O “Setembro Amarelo” é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio no Brasil. O movimento, criado em 2015, resulta de uma parceria entre o Centro de Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Fortalecido, tem se tornado um movimento de valorização da vida, tendo como uma das propostas usar a cor para pintar, iluminar e estampar diversos locais durante este mês para dar mais visibilidade a essa causa importante, que tem como marco a data de 10 de setembro, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Sabemos que os temas relacionados à saúde mental, como qualquer questão humana, também podem comprometer o ambiente de trabalho e as relações profissionais. Cada vez mais, os departamentos de Recursos Humanos são desafiados a buscar meios e soluções que garantam a saúde mental dos colaboradores.

A situação é preocupante. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos, dos quais 65 mil são na região das Américas; o suicídio é uma das principais causas de morte entre jovens de 15 a 29 anos; 79% dos suicídios no mundo ocorrem em países de baixa e média renda; e para cada pessoa que tira a própria vida, há um número ainda maior que tenta o suicídio. A gravidade do tema levou a OMS a elaborar o relatório “Prevenção do suicídio: um imperativo global”, a fim de apontar soluções e estratégias para minimizar o quadro.

Na Nova Saúde, além da importância de divulgar o “Setembro Amarelo”, temos também desenvolvido abordagens para apoiar as estratégias dos RHs para questões que envolvem saúde mental. Trata-se de um tema complexo, cujos esforços precisam de atuação multidisciplinar. Até por ser um assunto ainda muito estigmatizado, na Nova Saúde conseguimos fazer o diagnóstico de saúde mental dos trabalhadores em ações complementares aos exames laborais regulares, evitando que preconceito ou desconhecimento incorram, por parte do colaborador, em percepção negativa.

Todos podemos fazer a nossa parte para divulgar essa causa. A campanha é em setembro, mas precisamos falar sobre prevenção do suicídio em todos os meses do ano.