Espaço confinado refere-se a todo ambiente não projetado para ocupação humana contínua, com meios limitados de entradas e saídas, tais como dutos, túneis, poços, galerias etc. O trabalho nestes locais requer diversos cuidados, já que expõe o trabalhador a riscos constantes, como falta de oxigênio, soterramento, choques, queimaduras, escorregamentos e outros que podem afetar a sua saúde e segurança.

Justamente por esse motivo existe uma série de normas e procedimentos que precisam ser seguidos obrigatoriamente, visando tornar mais seguro o trabalho. É premissa elementar adotar medidas para eliminar os riscos e implementar técnicas de controle apropriadas antes do acesso do funcionário ao espaço confinado, conforme recomenda a Norma Regulamentadora 33, definida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Desta maneira, cabe às empresas se adequarem a tais especificações, identificar os espaços confinados existentes e capacitar os empregados para as etapas de execução dos serviços, casos de emergências e salvamento. O acesso a essas áreas específicas deve ser aprovado somente após emissão da Permissão de Entrada e Trabalho (PET), feita por um supervisor, que define se o local apresenta condições adequadas de segurança.

Além disso, todos os envolvidos precisam ser submetidos a exames médicos, conforme estabelece a NR 7, incluindo os fatores de riscos psicossociais com a elaboração do Atestado de Saúde Ocupacional (ASO). Ao profissional fica a obrigatoriedade de usar os meios e equipamentos fornecidos pelas empresas e cumprir as orientações dos treinamentos para proteger sua integridade física.

Capacitar os trabalhadores e fornecer práticas seguras são maneiras de tornar mais responsáveis as tarefas do dia a dia. A Nova Saúde está atenta a todas as recomendações das Normas Regulamentadoras (NRs) e oferece treinamentos personalizados às empresas, mapeamento de espaços confinados, assim como acompanhamento médico dos colaboradores, em prol de um ambiente mais protegido e livre de acidentes.